Notícia

Terapia hormonal na menopausa aumenta risco de câncer de mama

Estudo considerou dados de mais de 100.000 mulheres com câncer de mama de 58 estudos epidemiológicos em todo o mundo

Freepik

Fonte

Universidade de Oxford

Data

sábado, 31 agosto 2019 13:30

Áreas

Oncologia. Metabolismo. Saúde da Mulher.

Uma colaboração internacional, usando dados de mais de 100.000 mulheres com câncer de mama de 58 estudos epidemiológicos em todo o mundo, descobriu que o uso de Terapia Hormonal na Menopausa (THM) está associado a um risco aumentado de câncer de mama e que o risco persiste por mais de uma década após a terapia ser suspensa.

As descobertas, publicadas na revista científica The Lancet, sugerem que todos os tipos de THM, exceto estrogênios vaginais tópicos, estão associados a riscos aumentados de câncer de mama e que os riscos são maiores para usuários de terapia hormonal com estrogênio e progestágeno do que para terapia hormonal com estrogênio. Para a terapia com estrogênio e progestágeno, os riscos são maiores se o progestágeno for incluído diariamente, em vez de intermitentemente (por exemplo, 10-14 dias por mês).

A professora Dra. Valerie Beral, co-autora do estudo, disse: “Nossas novas descobertas indicam que algum risco aumentado persiste mesmo após a interrupção do uso da terapia hormonal na menopausa. Estimativas anteriores dos riscos associados ao uso da terapia hormonal na menopausa são quase duplicadas pela inclusão do risco persistente após o término do uso dos hormônios”.

Na menopausa, a função ovariana cessa, fazendo com que os níveis de estrogênio e progesterona caiam substancialmente, e algumas mulheres experimentam ondas de calor sérias e desconforto que podem ser aliviados pela terapia hormonal. Embora os órgãos reguladores da Europa e dos EUA recomendem que a THM seja usado pelo menor tempo necessário, algumas diretrizes clínicas recomendam prescrições menos restritivas.

Nos países ocidentais, o uso de THM aumentou rapidamente durante os anos 90, diminuiu abruptamente pela metade no início dos anos 2000 e estabilizou durante os anos 2010. Atualmente, existem cerca de 12 milhões de usuários nos países ocidentais.

Os autores do estudo do Departamento de Saúde da População da Universidade de Oxford analisaram novamente todos os estudos prospectivos elegíveis de 1992 a 2018 que registraram o uso de THM e monitoraram a incidência de câncer de mama, com 108.647 mulheres desenvolvendo subsequentemente câncer de mama com idade média de 65 anos. Eles analisaram o tipo de THM usada pela última vez, duração do uso e tempo desde o último uso por essas mulheres.

Entre as mulheres que desenvolveram câncer de mama nos estudos, metade utilizou a THM: a idade média na menopausa e o início da THM foi de 50 anos. A duração média do uso da THM foi de 10 anos em usuários atuais e sete anos em usuários anteriores. Para mulheres de peso médio nos países ocidentais, cerca de 63 em cada 1.000 que nunca usam THM desenvolveram câncer de mama durante os 20 anos, com idades entre 50 e 69 anos.

Os autores estimam que, para mulheres com peso médio nos países ocidentais, usando estrogênio mais progestágeno diário por cinco anos a partir dos 50 anos,o risco de incidência de câncer de mama dos 50 aos 69 anos aumenta em cerca de um caso adicional a cada 50 usuários. Para as mulheres que usam estrogênio mais progestágeno de modo intermitente, a incidência aumenta em um em cada 70 usuários, e para as que usam somente estrogênio, a incidência aumenta em um em cada 200 usuários.

Após cessar a terapia hormonal,  persiste algum risco por mais de 10 anos – o tamanho desse risco depende da duração do uso anterior. Se uma mulher usa a terapia hormonal por menos de um ano, o risco em excesso a partir de então é pequeno. Aumentos no risco de câncer de mama seriam duas vezes maiores para as mulheres que usam THM por 10 anos, em vez de cinco anos.

A Dra. Joanne Kotsopoulos, do Women’s College Hospital, no Canadá, disse: “Os médicos devem atender à mensagem deste estudo, mas também devem adotar uma abordagem racional e abrangente para o tratamento dos sintomas da menopausa, com uma cuidadosa consideração dos riscos e benefícios da THM para cada mulher. Isso pode depender da gravidade dos sintomas, contraindicações para o THM (isto é, câncer de mama, doença cardiovascular e derrame) e IMC, e pode levar em consideração a preferência do paciente”.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Oxford (em inglês).

Fonte: Universidade de Oxford. Imagem: Freepik.

Em suas publicações, o Canal Farma da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Farma tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Canal Farma e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Farma, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Canal Farma | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Ciências Farmacêuticas, Tecnologias e Saúde da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account