Destaque

No Amazonas, pesquisa analisa condição genética em pacientes para tratamento eficaz da malária

Fonte

FAPEAM | Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas

Data

sexta-feira. 24 março 2023 18:35

Um estudo realizou o levantamento inédito da proporção da deficiência de G6PD (glicose-6-fosfato desidrogenase), condição genética caracterizada por afetar o sistema de proteção das células humanas, na população de Manaus e em mais 12 municípios do Amazonas. A pesquisa analisou mais de 2,4 mil pessoas, das quais 4% apresentaram algum nível de comprometimento de G6PD. O projeto contou com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM).

Segundo o Dr. Wuelton Monteiro, coordenador do estudo e pesquisador da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), portadores dessa deficiência precisam de um monitoramento especial em caso de contrair a malária, devido ao organismo de pessoas com essa condição não conseguir realizar a defesa de radicais livres (moléculas que causam doenças degenerativas de envelhecimento no corpo humano), gerados pela primaquina, medicamento utilizado no tratamento da malária.

“A pesquisa revelou informações importantes para subsidiar o tratamento seguro da malária na Amazônia. Até a realização deste estudo, nós não sabíamos bem o quanto de deficiência de G6PD nossa população no Amazonas tem, pois pouquíssimos estudos tinham sido feitos sobre o assunto”, explicou o pesquisador.

Ciência para saúde

Com isso, a amostragem dessa condição genética em cidades do estado trouxe informações fundamentais para prevenir incidentes e permitir o correto tratamento da malária, no caso de pessoas com G6PD também serem infectadas pela doença.

Ainda de acordo com o pesquisador, o estudo demonstrou que, num eventual cenário em que pacientes tiverem, simultaneamente, deficiência de G6PD e malária, precisarão tomar doses menores de primaquina e por mais tempo, com a finalidade de diluir a dosagem total do medicamento ao longo de oito semanas de tratamento, diferentemente de sete dias, como no caso de pessoas sem deficiência de G6PD.

G6PD

A deficiência de G6PD é causada por alteração genética que leva a uma diminuição da quantidade da enzima glicose-6-fosfato desidrogenase no corpo humano. Não há cura para a doença. O que deve ser feito é evitar os fatores que desencadeiam o aumento de radicais livres no corpo, como estresse e doenças infecciosas.

Acesse  a notícia completa na página da FAPEAM.

Fonte: Tiago Auzier, Decon FAPEAM.

Em suas publicações, o Canal Farma da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Farma tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Canal Farma e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Farma, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2024 farma t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional nas áreas de Ciências Biológicas, Biomédicas e Farmacêuticas, Saúde e Tecnologias 

Entre em Contato

Enviando

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account