Notícia

Terapia de nanopartículas pode melhorar resultados de doenças respiratórias

Pesquisadores usaram um modelo de camundongo com infecção viral por influenza para determinar se uma nanopartícula proprietária melhora os resultados à infecção em camundongos idosos

rawpixel via Freepik

Fonte

Escola de Medicina da Universidade de Michigan

Data

sábado, 9 julho 2022 10:50

Áreas

Biomedicina. Biotecnologia. Doenças Infecciosas. Doenças Pulmonares. Envelhecimento. Farmacologia. Imunologia. Nanotecnologia. Química Medicinal. Saúde do Idoso. Saúde Pública.

Os idosos correm maior risco de infecções virais respiratórias agudas, incluindo o vírus que causa a COVID-19 e o vírus da gripe. Há uma necessidade urgente de identificar novas terapêuticas para melhorar os resultados durante infecções virais respiratórias agudas com o envelhecimento.

Em um estudo publicado na revista científica JCI Insight, o Dr. William Kelley, o Dr. Daniel Goldstein e colegas da Universidade de Michigan e da onCOUR Pharm, nos Estados Unidos, empregaram um modelo de camundongo com infecção viral por influenza para determinar se uma nanopartícula proprietária melhora os resultados à infecção em camundongos idosos.

Estudos anteriores mostraram que as nanopartículas usadas no estudo têm efeitos benéficos ao impedir que células imunes prejudiciais, especificamente monócitos, entrem em locais de inflamação. No entanto, a eficácia dessas nanopartículas em melhorar os resultados da infecção viral com o envelhecimento não foi determinada anteriormente.

A equipe usou um modelo murino de animais idosos altamente suscetíveis à infecção por influenza. É importante ressaltar que, como a maioria dos humanos se apresenta às clínicas após a infecção por influenza, eles administraram as nanopartículas a camundongos idosos no terceiro dia após a infecção, quando a resposta inflamatória à infecção estava em andamento.

Os pesquisadores descobriram que as nanopartículas melhoraram os resultados da infecção por influenza nos camundongos idosos, melhorando especificamente a oxigenação do sangue, reduzindo os danos pulmonares e outros resultados clínicos. Esses achados clínicos foram associados a um número reduzido de monócitos inflamatórios prejudiciais aos tecidos nos pulmões de camundongos idosos durante a infecção.

“Se essas descobertas puderem ser traduzidas para humanos, podem representar uma nova terapia para melhorar os resultados em idosos infectados com vírus respiratórios agudos”, concluiu o Dr. Daniel Goldstein.

Acesse o resumo do artigo científico (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Escola de Medicina da Universidade de Michigan (em inglês).

Fonte: Kelly Malcom, Escola de Medicina da Universidade de Michigan. Imagem: rawpixel via Freepik.

Em suas publicações, o Canal Farma da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Farma tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Canal Farma e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Farma, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 farma t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional nas áreas de Ciências Biológicas, Biomédicas e Farmacêuticas, Saúde e Tecnologias 

Entre em Contato

Enviando

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account