Notícia

Pesquisadores desenvolvem novo agente para ajudar a erradicar tumor causador de hipertensão

Pesquisadores desenvolveram um método não invasivo para identificar uma causa potencial de hipertensão com uma redução drástica na exposição à radiação

Drazen Zigic via Freepik

Fonte

Universidade de Michigan

Data

sexta-feira, 15 julho 2022 17:40

Áreas

Diagnóstico. Medicina Nuclear. Metabolismo. Oncologia. Radiologia. Saúde Pública.

Acredita-se que cerca de 10 a 15% dos casos de hipertensão, ou pressão alta, sejam causados ​​pela produção excessiva do hormônio aldosterona, que afeta o equilíbrio de água salgada do corpo. Isso pode ser devido a um adenoma adrenal, um tumor que causa produção irregular de aldosterona.

O teste atual para o adenoma adrenal é invasivo, amostrando o sangue que sai da glândula adrenal. Durante anos, os radiologistas usaram um agente de iodo para medir a captação de colesterol, o precursor da aldosterona, como uma alternativa não invasiva. Este teste era complicado por exigir que os pacientes tomassem esteroides por uma semana antes da imagem e os expunha a grandes quantidades de radiação.

Uma equipe da Escola de Medicina da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, liderada pelo Dr. Allen Brooks, desenvolveu um novo reagente que substituiu o iodo por flúor-18, um radioisótopo comumente usado em exames PET (Tomografia por Emissão de Pósitrons). Eles descobriram que o método resultou em significativamente menos exposição à radiação e poderia permitir a triagem de adenomas ligados à hipertensão. O estudo foi publicado na revista científica Journal of Nuclear Medicine.

“Este agente nos dá uma maneira não invasiva de descobrir se a aldosterona está sendo produzida de forma anormal, o que limita significativamente o dano potencial aos nossos pacientes através da diminuição da exposição à radiação e limitação do uso de esteroides”, disse o Dr. Benjamin Viglianti, autor sênior do artigo e professor de Radiologia da Escola de Medicina da Universidade de Michigan.

“O adenoma adrenal, se identificado, pode ser removido cirurgicamente, o que pode curar as pessoas de sua hipertensão. Isso pode ajudar as pessoas com a doença, sendo implantado como uma ferramenta de triagem”, continuou o professor Benjamin.

O agente de iodo original usado para imagens de pacientes com aldosteronismo adrenal foi desenvolvido na Universidade de Michigan na década de 1970, mas foi descontinuado no final dos anos 2000 devido a regulamentações federais.

Os pesquisadores testaram o reagente de flúor-18 em nove indivíduos saudáveis, achando-o seguro e eficaz na detecção da produção de hormônios estimulados por meio do aumento da captação de colesterol. O próximo passo, dizem eles, é realizar um estudo clínico maior analisando pacientes com hipertensão causada pela produção excessiva de aldosterona.

No entanto, como o colesterol é encontrado em outras doenças, principalmente no sistema cardiovascular, há esperança de que esse agente possa ter aplicações clínicas mais amplas.

“Este trabalho é uma melhoria moderna de um dos agentes de imagem desenvolvidos há 50 anos pelo Dr. Raymond Counsell e pelo Dr. William Beierwaltes e uma equipe aqui da universidade. A estreita colaboração contínua entre médicos cientistas e químicos de pesquisa permitiu a tradução de novos agentes de diagnóstico para melhorar nossa compreensão da doença e, esperançosamente, melhorar os resultados dos pacientes”, concluiu o Dr. Allen Brooks.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Escola de Medicina da Universidade de Michigan (em inglês).

Fonte: Noah Fromson, Escola de Medicina da Universidade de Michigan. Imagem: Drazen Zigic via Freepik.

Em suas publicações, o Canal Farma da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Farma tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Canal Farma e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Farma, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 farma t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional nas áreas de Ciências Biológicas, Biomédicas e Farmacêuticas, Saúde e Tecnologias 

Entre em Contato

Enviando

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account