Destaque

Exposição precoce a antibióticos pode causar asma e alergias permanentes

Fonte

Universidade Rutgers

Data

segunda-feira. 1 agosto 2022 06:50

A exposição precoce a antibióticos mata bactérias saudáveis ​​no trato digestivo e pode causar asma e alergias, demonstrou um novo estudo publicado na revista científica Mucosal Immunology. Os pesquisadores forneceram a evidência mais forte até agora de que a conexão há muito observada entre a exposição a antibióticos na primeira infância e o desenvolvimento posterior de asma e alergias é causal.

“A implicação prática é simples: evite o uso de antibióticos em crianças pequenas sempre que puder, pois pode aumentar o risco de problemas significativos e de longo prazo com alergia e/ou asma”, disse o Dr. Martin Blaser, autor sênior do estudo e diretor do Centro de Biotecnologia Avançada e Medicina da Universidade Rutgers, nos Estados Unidos. Também participaram do estudo pesquisadores da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, da Universidade de Zurique, na Suíça. e do Hospital Universitário de Essen, na Alemanha.

No estudo, os pesquisadores observaram que os antibióticos, “entre os medicamentos mais usados ​​em crianças, afetam as comunidades do microbioma intestinal e as funções metabólicas. Essas mudanças na estrutura da microbiota podem afetar a imunidade do hospedeiro”.

Na primeira parte do experimento, camundongos com cinco dias de idade receberam água, azitromicina ou amoxicilina. Depois que os camundongos amadureceram, os pesquisadores os expuseram a um alérgeno comum derivado dos ácaros da poeira doméstica. Os camundongos que receberam qualquer um dos antibióticos, especialmente azitromicina, exibiram taxas elevadas de respostas imunes – ou seja, alergias.

A segunda e terceira partes do experimento testaram a hipótese de que a exposição precoce a antibióticos (mas não a exposição posterior) causa alergias e asma, matando algumas bactérias intestinais saudáveis ​​que apoiam o desenvolvimento adequado do sistema imunológico.

O Dr. Timothy Borbet, autor principal do estudo, primeiro transferiu amostras fecais ricas em bactérias do primeiro conjunto de camundongos para um segundo conjunto de camundongos adultos sem exposição anterior a qualquer bactéria ou germe. Alguns receberam amostras de camundongos que receberam azitromicina ou amoxicilina na infância. Outros receberam amostras normais de camundongos que receberam água.

Os camundongos que receberam amostras alteradas com antibióticos não estiveram mais propensos do que outros camundongos a desenvolver respostas imunes aos ácaros da poeira doméstica, assim como as pessoas que recebem antibióticos na idade adulta não têm maior probabilidade de desenvolver asma ou alergias do que aquelas que não recebem.

As coisas foram diferentes, no entanto, para a próxima geração. Filhotes de camundongos que receberam amostras alteradas por antibióticos reagiram mais aos ácaros da poeira doméstica do que aqueles cujos pais receberam amostras inalteradas por antibióticos, assim como camundongos que receberam antibióticos originalmente quando bebês reagiram mais ao alérgeno do que aqueles que receberam água.

“Este foi um experimento cuidadosamente controlado. A única variável na primeira parte foi a exposição ao antibiótico. A única variável nas duas partes seguintes foi se a mistura de bactérias intestinais foi afetada por antibióticos. Todo o resto sobre os animais era idêntico”, destacou o Dr. Martin Blaser.

O pesquisador acrescentou que “esses experimentos fornecem fortes evidências de que os antibióticos causam o desenvolvimento de respostas imunes indesejadas por meio de seu efeito nas bactérias intestinais, mas apenas se as bactérias intestinais forem alteradas na primeira infância”.

Acesse o resumo do artigo científico (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade Rutgers (em inglês).

Fonte: Andrew Smith, Universidade Rutgers.

Em suas publicações, o Canal Farma da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Farma tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Canal Farma e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Farma, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 farma t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional nas áreas de Ciências Biológicas, Biomédicas e Farmacêuticas, Saúde e Tecnologias 

Entre em Contato

Enviando

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account